#Sqn (Só que não!) – Tem isso em inglês?

Sabe quando a gente diz uma coisa e no final a gente inclui o famoso “só que não”, ou mais usualmente, a hashtag “sqn” (#sqn)? Pois é. Como de costume, a dica de hoje vem de uma pergunta que surgiu há algum tempo em sala de aula.

Como dizer esse “só que não” em inglês? Há um equivalente? Há sim! Check it out!

Falemos primeiro dessa expressão em português para que não haja dúvida, ok? 😉

Na linguagem falada, geralmente utilizamos a expressão “só que não” para complementar uma frase que expressa algo improvável (às vezes até um pouco ridículo) de acontecer ou até de ser verdadeiro. A ideia é a de “brincar” (utilizando ironia e/ou sarcasmo) com a primeira frase proferida. Podemos utilizar como exemplo a segunda-feira. Em geral, a galera não é muito fã desse dia da semana, certo? Logo, ao ouvir alguém dizer “Ainda bem que amanhã é segunda-feira!… (pequena pausa)… Só que não!” a segunda frase complementa a primeira, deixando claro para o ouvinte que trata-se de uma brincadeira, ou até mesmo uma reclamação ou lamentação (quem nunca sentiu uma sensação esquisita ao ouvir a música do “Fantástico” no domingo?). Bom, tudo dependerá do contexto e da entonação do falante.
Já na linguagem escrita, principalmente na Internet, tal expressão vem sendo usada com o símbolo # (hashtag); porém, apenas as letras iniciais são utilizadas “sqn” (Só Que Não), ou seja, #sqn.

Aproveitando o exemplo da segunda-feira acima, vamos para o equivalente em inglês desse “só que não”. Dê uma olhada nos exemplos abaixo (retirados do Urban Dictionary):

Thank God it’s Monday. Said no one ever.
[Ainda bem que hoje é segunda-feira. Só que não.] ou
[Ainda bem que hoje é segunda-feira. #sqn]

wp-1453534061286.jpg

Em inglês, utilizamos a expressão “said no one ever”, que ao pé da letra significa “ninguém nunca disse isso” ou “nunca dito por alguém” quando queremos dizer o “só que não” usado em português. Vejamos mais um exemplo do Urban Dictionary abaixo:

OMG! Those Crocs look awesome, said no one ever.
[Oh, meu Deus! Aquelas sandálias Crocs são lindíssimas, só que não.]

<Nada contra as sandálias Crocs, hein, gente! O exemplo nem é nosso. Lolol… O povo gosta de implicar. Olha a “indireta” do Mr. Bean aí… 😁>

wp-1453534044581.jpg

É interessante mencionar que, em inglês, o “said no one ever” não é geralmente usado como acrônimo como em português (apenas as iniciais – sqn). O símbolo da hashtag (#) é usado junto da expressão escrita sem divisão – #Saidnooneever – isso quando a hashtag é utilizada, OK? Muitas vezes, mesmo na escrita, há preferência por utilizar a expressão de forma regular, como nos exemplos acima. But… há também quem goste da hashtag:

I never say “said no one ever”. #Saidnooneever
[Eu nunca digo “só que não”. #sqn]

E vocês? Dizem muito ou não? 😉

Till the next time! See ya!
Alexandra S. Andrade (Revisão Equipe #PalavrasNossas).

wp-1453534084524.jpg

Você gosta de BINGE-WATCH?

A dica de hoje vem, como na maioria das vezes, da pergunta de um aluno em sala de aula que aconteceu bem no finalzinho do semestre passado. A pergunta foi a seguinte: “O que significa BINGE-WATCHING?”

Comecemos então, por BINGE. Você sabe o que isso quer dizer?

De acordo com o Longman Dictionary of Contemporary English, como substantivo, BINGE significa “um curto período de tempo em que você faz uma mesma atividade repetidas vezes, como comer, beber ou fazer compras”.

It’s been a week-long BINGE of shopping.

[Foi uma longa semana numa maratona de compras.]

Embora alguns dicionários e pessoas traduzam BINGE como “farra”, preferimos utilizar o termo “maratona”, até pelo significado que veremos em BINGE-WATCH.

bingewatch_banner-1600x720-1600x720

Deem uma olhada no seguinte exemplo (retirado do Urban Dictionary):

I felt like hell all day because I was up till 4:00 binge-watching season 2 of “Dexter”.

Todo fã de Dexter vai concordar que essa é aquela série que quando se começa a assistir, é muito difícil (pra não dizer impossível) de se parar, certo? Daí o surgimento de BINGE-WATCHING, ou seja, quando a pessoa leva certo período de tempo assistindo à alguma coisa na TV, sem parar, como se estivesse realmente participando de uma maratona. Daí a tradução “fazer maratona”, locução verbal muito utilizada hoje em dia.

[Eu me senti um lixo o dia inteiro porque fiquei acordado até às 4:00 FAZENDO MARATONA da segunda temporada de “Dexter”.]

b8d1147a-3e8e-4e47-8f7e-45c854c36121_560_420

Há até aqueles que prefiram BINGE-WATCH ou FAZER MARATONA (geralmente de séries) do que assistir às séries em ritmo normal, ou seja, um episódio por semana. E hoje, com os serviços de streaming (cada vez em maior quantidade e qualidade) e a Netflix facilitando a vida dos chamados “seriadores” (aquela galera antenada em tudo quanto é série), a gente até entende os motivos para BINGE-WATCH, né não? E convenhamos, não precisa ser “seriador” para BINGE-WATCH séries como “Sherlock”, “Breaking Bad”, “House of Cards”, e por aí vai…netflix-meme

Por isso, a gente termina a dica de hoje com uma pergunta:

What about you? Have you ever BINGE-WATCHED?

[E você? Já FEZ MARATONA (de séries)?]

 

*Curiosidades*

☆BINGE-WATCH foi selecionada “Word of the Year” (Palavra do Ano) por Oxford Dictionaries em 2013 e pelo Collins Dictionary em 2015.

☆ Há outros termos que têm o mesmo significado de BINGE-WATCHING, como BINGE-VIEWING e MARATHON-VIEWING; porém, o primeiro é o mais utilizado.

See you, guys! 😉

Alexandra S. Andrade (revisão Equipe #PalavrasNossas).

INGLATERRA, GRÃ BRETANHA OU REINO UNIDO? Tem diferença?

reino-unido

Pode até parecer um tópico “batido”, mas a verdade é que, com frequência, muitos alunos me perguntam sobre essa diferença. “Inglaterra é a mesma coisa que Reino Unido? E Grã Bretanha? Há diferença? ” SIM! Há diferença! E o post de hoje pretende tirar essa dúvida once and for all. 😉

Pra começar, falemos sobre a INGLATERRA (England). País belíssimo, cuja capital é Londres. É na Inglaterra (mais precisamente na capital) que encontramos vários pontos turísticos que são “o sonho” de todo fã de Doctor Who e Sherlock (ambas, séries produzidas pela BBC). É por lá que temos o Palácio de Westminster ou Houses of Parliament, o famoso (e lindíssimo) Big Ben, o London Eye, a Catedral de São Paulo, e por aí vai.

mapa_inglaterra

Quando falamos em GRÃ BRETANHA (Great Britain), não falamos em apenas um país, mas na ilha onde ficam três países: Inglaterra, País de Gales e Escócia. Com quase 230 mil km² de área, ela tem cerca de 1000 km de comprimento de norte a sul e pouco menos de 500 km de leste a oeste. Mas cuidado! Muita gente confunde a Grã Bretanha com o Reino Unido e não é a mesma coisa, ok?

O REINO UNIDO (the United Kingdom or the UK) – nome oficial: Reino Unido da Grã Bretanha e Irlanda do Norte – é um Estado formado por quatro países: Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte. A chefe desse Estado é a Rainha Elizabeth II, e o chefe do governo é um primeiro-ministro, eleito por um Parlamento central, em Londres. Atualmente, David Cameron ocupa tal cargo, e claro, seguindo a tradição, reside e tem seu escritório na 10 Downing Street na cidade de Westminster em Londres (rua que acabou se transformando em ponto turístico, e já apareceu em vários episódios de Doctor Who, por exemplo).

reino-unido-grã-bretanha-e-Inglaterra

*CURIOSIDADE*

Abaixo, a gente incluiu um “histórico” da bandeira britânica. É interessante visualizar como ela foi se transformando ao longo do tempo. 😉

bandeiras

E aí? Tirou a dúvida?

Estamos na torcida para que SIM! See you, guys!

Alexandra S. Andrade (Equipe #PalavrasNossas).

“Eu estudo inglês como Língua Estrangeira (LE) ou como Segunda Língua (SL)”?

Hora de post novo no Palavras Nossas. Ready? 😉

O tema hoje é a diferença entre estudar inglês como Língua Estrangeira (LE) e inglês como Segunda Língua (SL).

Pode até parecer um assunto “batido”, mas ainda há uma boa quantidade de pessoas que não sabem que existe diferença entre os dois termos. Alguns utilizam ainda, de forma incorreta, um termo no lugar do outro, como se os mesmos significassem a mesma coisa.

Então, lá vai: muito CUIDADO nessa hora! Estudar inglês como LE e como SL NÃO significa A MESMA COISA!

No Brasil, por exemplo, temos como língua oficial, a língua portuguesa. Não se trata de um país onde mais de uma língua seja falada ou utilizada para comunicação escrita. Dessa forma, podemos explicar o motivo pelo qual ao estudarmos inglês no Brasil, dizemos que estudamos inglês como Língua Estrangeira (LE). Em geral, a pessoa recorre à uma escola de idiomas ou professor particular onde contrata de duas a três aulas por semana (sendo duas aulas o mais comum) e totalizando uma carga horária de duas a duas horas e trinta minutos semanais. Ou seja, o total adquirido/praticado em um mês de estudos é de no máximo 10 horas.

Pergunto-lhes: seria esse total de horas mensais suficientes para se aprender uma outra língua? Honestamente? Nem é preciso responder, certo? Basta refletirmos sobre as oportunidades REAIS que os alunos têm de praticar o que adquirem em sala quando estão fora dela. Mesmo com toda a globalização atual, ainda é reduzido o número de estudantes que têm, por exemplo,”amigos” estrangeiros para se comunicar.

Diferentemente do Canadá, que é um país bilíngue e multicultural tendo o inglês e o francês como línguas oficiais, no Brasil, ao sair às ruas e ir ao mercado, por exemplo, a língua que ouvimos e precisamos utilizar para comunicação é apenas e tão somente a língua portuguesa. Em outras palavras, as chances de se praticar, e dessa maneira adquirir a língua inglesa com maior rapidez e até certa facilidade tornam-se mais escassas. Daí chamarmos essa nova língua em fase de aprendizagem (aqui no Brasil) de Língua Estrangeira e NÃO de Segunda Língua, como no Canadá, pois a mesma não se configura como uma segunda língua oficial falada e utilizada em nosso país.

Já deu para perceber que os termos LE e SL serão utilizados de acordo com a realidade que se apresenta, certo? Daí os diferentes termos utilizados por autores em publicações específicas:
ESL (English as a Second Language);
EFL (English as a Foreign Language);
TESL (Teaching English as a Second Language) e
TEFL (Teaching English as a Foreign Language).

E aí? Alguma dúvida sobre o assunto? Agora ficou fácil, não é?

Ficamos por aqui, mas deixamos um infográfico super interessante com algumas das “verdades” ao se estudar uma LE/FL. Os créditos da imagem vão para o site: theeasiestlanguagetolearn.com

image

Esperamos que vocês tenham gostado e tenham tirado qualquer dúvida sobre o assunto!
Até a próxima! 😉
Alexandra.